Grupo de Estudos do Cancro do Pulmão

Atitudes dos Europeus em relação ao tabaco, cigarros eletrónicos e tabaco aquecido

A 3 de fevereiro, a Comissão Europeia lançou os resultados de um inquérito que monitoriza as atitudes dos europeus em relação ao tabaco, cigarros eletrónicos e tabaco aquecido. Esta pesquisa é a mais recente de uma série que vem sendo realizada desde 2003, com a última pesquisa em 2017. O objetivo geral é avaliar a prevalência do uso destes produtos, explorar o que motiva este hábito, e identificar medidas para reduzir o número de fumadores na União Europeia (EU).

 

No que diz respeito ao consumo na UE e no Reino Unido de produtos do tabaco tradicionais (cigarros, charutos, cigarrilhas e cachimbo) menos de um quarto (23%) responderam ser fumadores, uma ligeira diminuição em comparação com a pesquisa anterior de 2017, continuando assim a tendência de queda dos últimos anos. No entanto, persistem ainda diferenças geográficas e sociodemográficas significativas. Os entrevistados nos países do sul e do leste europeu são mais propensos a serem fumadores, assim como os homens, aqueles no grupo de idade intermédia (25-54), os desempregados e os trabalhadores manuais e aqueles que têm dificuldades financeiras. A proporção de jovens fumadores diminuiu substancialmente desde 2017. À semelhança do último inquérito, a maioria ainda utiliza estes produtos diariamente, a idade média de início ainda é inferior a 18 anos e o número médio de cigarros fumados por dia permanece em torno de 14. Os cigarros embalados permanecem os escolha mais popular entre os fumadores.

 

Um em cada sete utiliza cigarros eletrónicos, proporção que se mantém estável desde 2017, e cerca de um em dezesseis consome produtos de tabaco aquecidos. Os principais motivos apontados para o uso destes produtos foram a interrupção/redução do consumo de tabaco e a crença de que são menos prejudiciais que o tabaco. Três em cada dez afirmam que esses produtos os ajudaram a parar completamente de fumar e mais de um quarto afirmam que reduziram o consumo. Contudo, a grande maioria são “usuários duplos”, i.e., o uso desses produtos é feito concomitantemente ao consumo tradicional de tabaco.

 

Quase dois terços dos entrevistados consideram que tanto os produtos de tabaco vaporizados quanto os aquecidos são prejudiciais à saúde de quem os usa, o que representa um aumento de dez pontos percentuais desde 2017 no caso dos cigarros eletrónicos. Em consonância com essa constatação, cerca de sete em cada dez dos que não usam esses produtos são a favor de uma regulamentação tão rigorosa quanto para os cigarros. Além disso, a maioria é favorável a políticas de controle desses produtos, como mantê-los fora da vista em lojas, proibição do seu uso em ambientes onde é proibido fumar ou proibição de sabores.

 

Segundo este inquérito, em Portugal o consumo de produtos tradicionais de tabaco encontra-se ligeiramente abaixo da média Europeia (21% vs 23%). O consumo de cigarros electrónicos é pouco prevalente no nosso país, com menos de 7% dos inquiridos a reportarem a sua utilização. Já o tabaco aquecido parece ser mais atrativo entre os Portugueses, especialmente entre os que já são fumadores de tabaco tradicional.

 

Em suma, os resultados desta pesquisa destacam que a prevalência do tabagismo continua numa tendência de queda, especialmente entre os jovens, embora mantendo níveis persistentemente elevados em certas áreas geográficas e grupos sociodemográficos. Contudo, a tendência torna-se mais complexa se considerarmos o uso de cigarros eletrónicos e produtos de tabaco aquecidos, mais prevalentes entre os jovens. Embora alguns utilizadores pareçam ter substituído os produtos de tabaco tradicionais por cigarros eletrónicos e tabaco aquecido, a grande maioria utiliza os dois produtos em simultâneo. Por fim, existe uma percepção generalizada entre o público sobre as consequências nocivas para a saúde destas novas formas de fumar, e a maioria concorda com a necessidade de introdução de regulamentações e políticas de controle mais rígidas para estes produtos.

 

 

Link: https://ec.europa.eu/commfrontoffice/publicopinion/index.cfm/survey/getsurveydetail/instruments/special/surveyky/2240

Report (PDF):
ebs_506_en.pdf

 

Posted in notícias, tabaco
Don`t copy text!